José Simões Dias

(n. Benfeita, 5 de fevereiro de 1844 – f. Lisboa, 3 de março de 1899)

É breve, mas naturalmente fiel a biobibliografia de Simões Dias que abre a edição de 1876 de As Peninsulares: após mencionar a “pequena aldeia beirã” onde nasceu, refere a continuação dos estudos de latim (após os primários) em Pedrógão Grande, a conclusão do Liceu (1858) e do Curso Teológico no Seminário de Coimbra (1881) e a formatura “laureada com as primeiras classificações universitárias”. Seguiu-se a nomeação de professor-proprietário de Línguas, Economia Rural e Administração Pública em Elvas (1868) e a transferência para Viseu (1871). Ainda antes de se tornar professor, diz que “viveu exclusivamente da pena e da palavra, já escrevendo nos jornais literários daquela época”. E fala também da atenção que a sua obra despertara na Espanha, onde os seus versos eram enaltecidos com o “mais vivo colorido”, enquanto “o povo das nossas Beiras os assimilavam vulgarizando-os em suas toadas, nos serões, nas romarias e nas sestas, levando-os de porta em porta na voz dos cegos e dos mendigos”. 1863 1868 1869 1870 1871 1872 1875 1877 1880 1881 1895 1898 1899 1906 1944 – Mundo Interior, poesia – Sol à Sombra, poemeto – Hóstia de Ouro, poema herói-cômico. – As Peninsulares (1ª das 5 edições revistas pelo autor); – Cartas a um Bispo, de Emílio Castelar (tradução); – Estudos sobre a Literatura Espanhola Contemporânea. – Ruínas, poesia. – Compêndio de História Pátria (para escolas primárias); – Compêndio de Poética e Estilo (depois, Teoria de Composição Literária). – Lições de Literatura Portuguesa (depois, História da Literatura Portuguesa). – Espanha Moderna (depois, Estudos sobre Literatura Espanhola); – As Mães, romance; – Histórias Contemporâneas, contos (depois, Figuras de Cera); – Curso de Filosofia Elementar, de Balmes (tradução). – A Instrucção Secundária. – A Flor do Pântano, de Carlos Rúbio (tradução); – História da Filosofia, de Balmes (tradução). – Pedagogia Oficial (sobre a reforma oficial). – Figuras de Cera (novas Histórias Contemporâneas). – 5ª e definitiva edição de As Peninsulares. – Publicação de Figuras de Cera com prefácio de Sanches de Frias. – Comemorações em Lisboa e em Arganil do centenário da morte do escritor José Simões Dias.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: