RAINHA DE SABÁ

Por Raquel Naveira

Como a rainha de Sabá foi até Salomão,
Assim fui até Cristo,
O coração pesado de dúvidas
Parti pelo deserto
Em camelos carregados de enigmas,
Depois de muita busca
Cheguei a um palácio,
Entre cedros e sicômoros,
Palácio de ouro,
Recendendo a sândalo,
Encontrei-O
Num trono de marfim,
Ladeado por leões,
Recebeu-me como verdadeira rainha,
Com manjares divinos,
Ao som de harpas e liras,
Atirei-me a seus pés,
Fiz perguntas
Enquanto lhe entregava
O que havia trazido:
Almas de flores
E aromas de poemas;
Ele respondeu a tudo com sabedoria,
Senti-me objeto de sua afeição
E então, como rei soberano,
Presenteou-me com ouro,
Prata,
Talento,
Com muito mais do que merecia
Ou sonhava ganhar.

Explore posts in the same categories: História, Poemas & Poesias, Religião

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: