IRMÃ

Por Raquel Naveira

Filho,
Nasceu tua irmã,
Tira a armadura,
Acaricia a pele de avelã.

Ela usará véus,
Grinaldas,
Joias de família,
Vestidos de luto
Como uma aldeã.

Brincará de roda
Na luz mediterrânea,
Amará pássaros,
Fiará os dias,
Preciosa tecelã.

Filho,
Não há lembrança mais suave para um homem
Do que ter tido mãe e irmã.

 

Explore posts in the same categories: Poemas & Poesias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: