Inventário de inutilidades em dia de bruma e desamparo

Por Dalila Teles Veras

Fim de tarde de outono, fina garoa. a velha dama estaciona o automóvel à frente do seu local de trabalho, abre a porta e… um homem forte, cabeça baixa, saído do nada, boné a cobrir metade da cara, voz trêmula e gestos nervosos, ameaça: a chave, rápido, vou levar o carro, deixa também a bolsa…

 (Uma bolsa de couro, cor de vinho contendo documentos necessários ao dia a dia de qualquer cidadão, como carteira de identidade, carteira nacional de habilitação, certificado de propriedade de um veículo, cartão de crédito, duas folhas de cheques bancários, cartão do seguro saúde, uma nota de R$ 50,00 e algumas “inutilidades”, como uma agenda moleskine 2011, devidamente preenchida com endereços, datas de aniversários em vermelho, compromissos e algumas idéias de projetos;  uma caderneta moleskine com  anotações para a memória ou, quem sabe, possíveis poemas; um micro-bloco de papel, com capa em cobre trabalhado e suporte para um micro-lápis, adquirido há anos na feirinha de antiguidades do bixiga;  um lenço de cambraia com a letra D em bordado madeira, adquirido no funchal; um mini-canivete suiço, adquirido em genebra, no qual havia embutido uma tesoura, uma lixa para unhas e uma lanterna; fotografias dos netos; chaves da porta de casa e da porta do trabalho; um celular com a bateria descarregada)

Igualmente trêmula, a velha dama pede calma, entrega a chave e a bolsa. o homem de olhos pregados no chão: – tudo certo, fica com deus (!!!). segundos depois, atônita, vê seu velho renault em disparada, na contra-mão, desaparecer ladeira acima. O homem forte e nervoso levou seu carro, sua bolsa, seus livros, dois quadros emoldurados com xilogravuras do jerônimo, deixando-a… “com deus”… a sensação de nudez e desamparo podia ser visualizada na densa bruma que repentinamente encobriu o dia.

O desejo de reaver as inutilidades, apenas elas, vitais para o sustento cotidiano, atravessou a noite, flecha perdida a zunir na insônia que, renitente, insistiu em se instalar.

Advertisements
Explore posts in the same categories: Poemas & Poesias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: