MARIA TERESA HORTA REÚNE 18 LIVROS DE POESIA

Letras Portuguesas 

 

Maria Teresa Horta

Maria Teresa Horta

 

Nascida em 1937 em Lisboa, é uma das mais notáveis escritoras portuguesas, destacando-se entre Poetas e Ficcionistas, além de ser jornalista de reconhecida competência. E foi uma das “Três Marias”, co-autora das discutidas Novas Cartas Portuguesas, livro publicado em 1972, juntamente com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa. 

 

Co-autora das "Novas Cartas Portuguesas", 1972, juntamente com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa.

Co-autora das "Novas Cartas Portuguesas", 1972, juntamente com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa.

 

A obra foi nitidamente inspirada no clássico Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado (1640-1723), a freira inconformada com o abandono do seu amado, Noell Bouton Chamilly. Mas se a versão original, atribuída a Sóror Mariana, provocou grandes polémicas literárias, o livro das “Três Marias” do nosso tempo foi além do protesto da condição feminina, pois levou ao tribunal da ditadura fascista as 3 inconformistas que reivindicaram direitos sexuais e políticos iguais de mulheres e homens. As 3 ficaram ainda mais famosas do que já eram.

 

O primeiro  livro de poesia  de Maria Teresa Horta foi Espelho Inicial (1960),

seguindo-se Cidades Submersas (1961), Verão Coincidente (1962), Amor Habitado (1963), Candelabro (1964), Jardim de Inverno (1966), Cronista Não É Recado (1967), Minha Senhora de Mim  (1971), Educação Sentimental (1976), Mulheres de Abril (1977),  Poesia Completa (1960-1966), Poesia Completa-II (1967-1982),  que foi publicado em 1983), Os Anjos (1983), Minha Mãe Meu Amor (1994), Rosa Sangrenta (1987), Antologia Poética (1994), Destino (1997) e Só de Amor (1999). E, entre os 18 livros da Poesia Reunida  figura também Feiticeiras,  volume inédito (datado de 2006). 

 

É igualmente autora de 4 livros de ficção e de 1 peça teatral, além de ser co-autora do Cancioneiro da Esperança (1971) com José Carlos Ary dos Santos. Escritora que navega em  águas de verso e prosa,Maria Teresa Horta assim se definiu, no   recente encontro das “Correntes de Escrita”, na Póvoa de Varzim:

 

             “A literatura é o meu sentido primeiro das coisas.

            “Entre aquilo que leio e aquilo que escrevo.

            ‘correnteza de rio indo pelo caminho das pedras, até ao lugar onde as águas se misturam, se confundem, se fusionam, e só depois se separam, se alargam- alagam e

nos contaminam…

            “Com a matéria última do sonho.”

 

Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

3 comentários em “MARIA TERESA HORTA REÚNE 18 LIVROS DE POESIA”


  1. Uma Poetisa Portuguesa que muito admiro!

    Um abraço e muito grata por aqui partilhar a sua imensa obra.


  2. MULHER
    POETISA
    PORTUGUESA!

    Que muito admiro.

    Um abraço


  3. Ressalvo o nome do Blogue que foi mal inserido e se chama Poesia Portuguesa.
    As minhas desculpas.
    Um abraço


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: